Sobre o terapeuta

Wladimir AraújoColocando-se como um instrumento para o conhecimento e entendimento do Ser e da vida, Wladimir Araújo vem obtendo experiências através de suas pesquisas em convívio direto com grandes mestres brasileiros e estrangeiros.

Atuando a mais de doze anos como terapeuta transpessoal traz, em suas diversas formações, a essência da profunda psicologia oriental traduzida para o nosso cotidiano. Também é formado em Artes Cênicas onde, na década de oitenta, se especializou em diversas áreas. Hoje o seu trabalho é fruto dessa unificação, que tem o Ser e a Arte como base de sua metodologia que a define como "A Arte do Conhecer a Si Mesmo".

Wladimir Araújo realiza atendimentos individuais em consultório, facilita grupos, retiros, palestras, cursos e workshops, além de ser instrutor de meditação e coordenador do programa Sexta Integral no Espaço Rosa dos Ventos, onde é co-fundador e gestor atual.

"Conhecer a si mesmo é algo muito mais profundo do que a adoção de um conjunto de ideias ou crenças. É estarmos enraizados no Ser em vez de estarmos perdidos na nossa mente."

Ecktart Tolle, Um novo mundo.

Formação

Wladimir Araújo é terapeuta transpessoal. Constam em seu Curriculum formações como: Capacitação em Terapia de Regressão Integral (T.R.I.- pelo método Roger Woolger), Somatic Experiencing (S.E - abordagem de resolução traumática), Pathwork, Consciência Corporal, Psicologia Budista, entre outros.

Em 2002 - Foi morar ao lado de seu mestre, o suíço Michel Eric Peneveyre, que traz uma linhagem originária da Kashimir - Índia, ligado à tradicional escola de Reiki Usui Shiki Ryoho. Por 2 anos o acompanhou em viagens de treinamento, palestras, cursos e, por fim, recebeu deste o título de Sonsei Reiki (Mestre de Reiki).

Em 2007 - Fundou o Espaço de Terapia Natural Rosa dos Ventos, onde atende até hoje em consultório e, desde então, integrou o Reiki em todo processo psicoterapêutico, reconhecendo a sua eficácia.

Em 2010 - Abriu a ONG Rosa dos Ventos direcionada a projetos sociais, inserindo o Reiki nas práticas integrativas em escolas do município de Nova Cruz - Igarassu, Coque, Penitenciária Feminina Bom Pastor e realizou palestras em empresas e faculdades do Recife.

Em 2012 - Recebeu treinamento do Lama Jigme Lhawang, da Linhagem Drukpa do Budismo Tibetano. Juntos  possibilitaram a vinda de grandes mestres internacionais para o Brasil, como Sua Ema. Gyalwa Dokhampa, Jetsunma Tenzin Palmo e S.S Gyalwang Drukpa, autoridade máxima no Budismo Tibetano. Por este, recebeu o nome de batismo, como Jigme Palchog, numa cerimonia de iniciação realizada em Brasília-DF em 2014.

Em 2015 - Conduziu grupos em Retiros de profunda imersão no Vale do Catimbau - PE, além de Cursos e Workshops por diversas cidades do Brasil. No mesmo ano acontece a radicalização em sua prática espiritual, entregando-se ao processo "Viver de Luz", no Sul de Minas Gerais. Lá teve uma grande conexão com o jovem yogue Oberom e percebeu que o Prana e a Alimentação são a base do desenvolvimento espiritual para que se tenha uma postura coerente de Ser diante da vida. Então produziu o lançamento do livro "Vegan Yoga - O Ashtanga Yoga de Patanjali sob a Perspectiva Vegana", de Oberom, no Ministério Público e o acompanhou em palestras, congressos e Workshops na cidade do Recife.

Em 2016 - Continuando a sua tradição de Andarilhos, recentemente o seu campo de pesquisas se deu na Amazônia, onde conviveu por um mês e meio com as etnias dos Kayapós e Dassanas. Tornou-se amigo do grande Maestro peruano Panshin Nima, descendente direto dos Shipibo, e o acompanhou em sua turnê brasileira aprofundando a sua prática espiritual. Atualmente se prepara para, em 2017, desenvolver um estudo sobre a Cura através da mais pura Medicina da Floresta, na Faculdade da Consciência em Pucallpa - Perú.